Satellite
Show on map
  • Day2

    Canceled flight

    December 27, 2019 in Spain ⋅ ☁️ 1 °C

    Foi um dia bem longo que começou as 8h da manhã de dia 25 de Dezembro. Abrimos as prendas de manhã na casa do meu tio no Algarve, viemos almoçar a Lisboa com o meu irmão, passámos na casa da Mariama, seguimos para Cascais ter com a minha irmã, apanhar o meu pai e seguir para Setúbal.

    O Valentim cozinhou uma das suas especialidades, polvo no forno, um polvo de 4kg que o tio tinha pescado umas semanas antes, muito portugues.

    Chegamos tarde à casa ainda com malas por fazer e o Valentim tinha que trabalhar. Acabamos por ir de direta para o aeroporto sem ter conseguido fazer o check in, com exceção do primeiro voo para Madrid.

    Ainda encontramos a minha irmã e o Miguel a fumar o seu último cigarro, o voo deles saia uma hora mais cedo que o nosso. Só nos íamos encontrar novamente na cidade de Guatemala. Decidimos ir para a fila do check in para fazer o check in do resto dos voos. O Valentim ainda foi perguntar se haveria algum problema conhecido para não conseguirmos fazer o check-in. A resposta foi apenas : tem que aguardar a vossa vez.
    Nightmare!
    Sabiam que mesmo quando estamos em trânsito nos Estados Unidos precisamos do ESTA?
    Nem o check in conseguimos fazer e não somos informados da razão. O ESTA pode demorar a ser aprovado e se não for aprovado a tempo não conseguimos embarcar de Madrid para Dallas. Vi a minha vida a andar para trás até estava com dificuldade de preencher o formulário, não estava a correr muito bem. Mal acabamos o formulário, fomos a correr para a porta de embarque. A cada minuto atualizava os meus dados no site para ver se o visto tinha sido aprovado, pensei em tudo. Íamos ter que ficar em Madrid decidir se íamos pagar mais 2 mil euros para apanhar outro voo, dizer a minha irmã que tínhamos feito merda e tinham que seguir parte da viagem sozinhos.

    Humm 2min antes do embarque o visto é aprovado, mas infelizmente já não conseguimos fazer o check in e a escala em Madrid era de 1h50...
    À porta de embarque à hospedeira relembra nos que não temos o check in feito, podíamos ter perguntado o que fazer mas seguimos. Com os nervos todos, suava por todos os lados.
    Pelos vistos o Valentim não fica nervoso com nada, ficou calado o tempo todo, apenas disse : estou a ficar um pouco preocupado.
    Estava tão cansada que consegui dormir no avião apesar dos nervos, mas chegados a Madrid começou a correria.

    Estes aeroportos são enormes, tivemos que sair e ir para a zona de check in, quem fosse para Dallas passava a frente da fila, o que ainda nos valeu uns gritos de uma espanhola histérica. No meio deste stress todo ainda mandei uma mensagem a minha irmã a dizer que podíamos não conseguir apanhar o voo, ao qual o Valentim disse que era uma piada porque ela já estava a ficar em pânico.

    Voltamos a correr tínhamos mais meia hora até a porta de embarque. Que alívio, chegámos a horas, o embarque estava prestes a começar.
    Estava cansadissima, só queria entrar no avião e dormir.
    Surpresa, o voo foi atrasado devido a uma peça avariada, estamos a espera que chegue uma nova.

    Novo update, chegou a peça estamos a espera da autorização dos Estados Unidos (American Airlines).
    Recebi um email a dizer que o voo foi cancelado, mas em terra dizem me que não é o veredicto. Ainda tenho uma mínima esperança, apesar das contradições.

    O voo foi mesmo cancelado, pânico, temos que ligar para um número para nos arranjarem outro voo, mas estamos a competir com mais 200 pessoas na mesma linha telefónica, claro que está sempre ocupado.
    Temos que fazer o caminho todo de volta porque na zona do check in vão nos ajudar com o resto. Finalmente consigo falar com o call center, a única alternativa que temos é no dia seguinte. Até mandei um grito de guerra no aeroporto para libertar os nervos. Fomos enviados para o Marriott, como todos os outros, fizeram um buffet especial para os passageiros da American Airlines, e colocaram nos a todos na zona do hotel mais afastada, parecia que estávamos de quarentena.

    Podíamos ter feito uma visita a Madrid mas o cansaço era tanto e o frio terrível que ficamos a dormir. Só tratei das coisas para a minha irmã e o Miguel, fizemos a reclamação no site da American Airlines e recuperamos dos dois dias sem dormir não havia mais nada a fazer.
    Read more